"AO CONTRÁRIO DE MUITOS, NÃO NEGOCIAMOS A PALAVRA DE DEUS VISANDO A ALGUM LUCRO; ANTES, EM CRISTO FALAMOS DIANTE DE DEUS COM SINCERIDADE, COMO HOMENS ENVIADOS POR DEUS". 2 Coríntios 2. 17



terça-feira, 4 de outubro de 2016

* Almirante Coligny / Biografia




Almirante, influente estadista e líder dos calvinistas franceses, os huguenotes, nascido em Châtillon-sur-Loing, um dos membros da ilustre Casa dos Coligny, responsável pela a criação (1555), de uma colônia de huguenotes, protestantes franceses, no Rio de Janeiro, que acabou destruída pelos portugueses. De origem católica, era filho do marechal francês Gaspard I de Coligny, serviu na Itália e casou-se (1547) com Charlotte de Laval, filha do conde Guy XVI de Laval

Converteu-se ao protestantismo, mas sua conversão, no entanto, foi mais política do que religiosa. Com a missão de formar uma nação protestante no novo continente, veio ao Brasil (1555) e foi o fundador do Fort-Coligny, durante a invasão francesa no litoral fluminense e, assim, é considerado por muitos como verdadeiro fundador da cidade do Rio de Janeiro. 

Foi derrotado em uma guerra contra a Espanha, onde permaneceu prisioneiro dos espanhóis durante dois anos (1557-1559). Participou da guerra civil religiosa (1562), que resultou na paz de Saint-Germain, vantajosa para os huguenotes. De volta à corte (1571), passou a exercer grande influência sobre o rei Carlos IXCatarina, mãe do rei, e o duque de Guise, seu tradicional inimigo, tramaram um frustrado atentado contra ele. Temendo ser descoberta, Catarina convenceu o filho de que os huguenotes preparavam uma vingança contra ele. 

Em um acesso de raiva, o rei ordenou o assassínio dos líderes huguenotes, o chamado massacre da Noite de São Bartolomeu. Assim o conde de Colignybarão de Beaupont & BeauvoirMontjuif, Roissiat, Chevignat, entre outras títulos, foi assassinado na madrugada de 24 de agosto, por mercenários de Henrique de Guise que invadiram sua casa, em Paris.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS