sábado, 12 de setembro de 2015

Acervo da Teologia

* Wilson Porte / Biografia




Pastor Wilson Porte Junior 


Wilson Porte Jr.
Meu nome é Wilson Porte Junior. Sou casado com Rosana, pai de Natan e Ana.
Ministro ordenado pela Convenção Batista Brasileira e, atualmente, pastoreio a Igreja Batista Liberdade na cidade de Araraquara – 280 km de São Paulo-SP.
Estudei Teologia no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, Rio de Janeiro-RJ, e no Seminário Bíblico Palavra da Vida, Atibaia-SP, sendo graduado Bacharel em Teologia pelo último.
Em 2011, pela graça de Deus, conclui o Mestrado em Teologia-Histórica (Magister Divinitatis) pelo Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper – Universidade Mackenzie.
Atualmente, sou tutor teológico do CFL (Curso Fiel de Liderança), leciono Exposição Bíblica, Hebraico e Grego no Seminário Martin Bucer, em São José dos Campos, e Teologia Sistemática, História da Igreja, Grego e Hebraico na Sociedade de Estudos Bíblicos Interdisciplinares (SEBI-Brasília e SEBI-Araraquara).
Escrevo regularmente neste blog, na Revista Acadêmica Teologia Brasileira das Edições Vida Nova, na seção de artigos da Editora Fiel e no Blog Fiel.
Me resumiria usando as palavras de John Newton, antigo mercador de escravos e autor do hino Amazing Grace: “de duas coisas eu me lembro bem: que eu sou um grande pecador, e que Cristo é meu Grande Salvador”.

               







Wilson Porte 

Cuidado você que acredita em afirmações mentirosas contra os protestantes inventadas por autointitulados filósofos do Facebook. A última mentira é que a Inquisição nunca existiu. Não? Quer dizer que John Huss não foi queimado vivo por causa de sua fé em Jesus e na Bíblia? Martinho Lutero também não foi perseguido por causa de sua fé em Jesus Cristo e da tradução da Bíblia para o alemão? Quer dizer que milhares de Bíblias não foram queimadas pelo simples fato de estarem na língua do povo? Quer dizer que os lolardos não foram perseguidos durante séculos no sul da França, sendo muitos deles queimados vivos por causa de sua fé em Jesus Cristo? Enfim, se você quer ficar famoso, é só inventar uma calúnia e divulgar na internet. Você não precisa dar fontes históricas ou fontes literárias. Basta inventar e publicar, e encontrará milhares de pessoas que acreditarão cegamente em sua mentira. Isso lhe dará o ibope que você tanto estava procurando.

Está vendo essa página bonita abaixo? Ela é uma cópia do Evangelho de João, capítulo 1, traduzido por John Wycllife em meados do século XIV. Wycliffe era professor na Universidade de Oxford (Inglaterra), e traduziu a Bíblia para o inglês que o povo falava na época. Por causa disso, todas as cópias para o inglês foram proibidas, caçadas e queimadas. E Wycliffe, mesmo já estando morto e enterrado a quase 50 anos, foi condenado à fogueira. Como estava morto, teve seus ossos exumados e queimados em praça pública, e depois lançados no rio Swift, em Lutterworth. Sim, a Inquisição nunca matou ninguém. Mas conduziu milhares de pessoas à pena de morte.

A lembrança da história não nos serve para ficarmos julgando quem quer que seja, ou acusando está ou aquela instituição de falsa ou criminosa. Quem faz isso contra a Igreja Católica Apostólica Romana está em pecado. Não devemos acusar, muito menos falar mal de ninguém! Aprendemos com Aquele que converteu nossa alma que devemos amar a todos e orar por todos. Por outro lado, inventar que isso nunca existiu e acusar os protestantes de terem inventado a Inquisição é desonestidade intelectual. Falar mal dos outros pode lhe dar muito ibope, mas não é nem um pouco cristão.

Acervo da Teologia

About Acervo da Teologia -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :