"AO CONTRÁRIO DE MUITOS, NÃO NEGOCIAMOS A PALAVRA DE DEUS VISANDO A ALGUM LUCRO; ANTES, EM CRISTO FALAMOS DIANTE DE DEUS COM SINCERIDADE, COMO HOMENS ENVIADOS POR DEUS". 2 Coríntios 2. 17



sábado, 19 de setembro de 2015

* Desafios Missionários da Igreja / Pr. João Emílio Cutis


DESAFIOS MISSIONÁRIOS DA IGREJA

As igrejas que se envolvem nos desafios missionários estão mais prontas para seus desafios locais. 

Esse é um importante ganho que a igreja tem quando colabora. Quem consegue enxergar para longe, enxergará bem o que está perto. O pastor que sonha com uma igreja ativa deve abraçar a oportunidade das campanhas para gerar em sua igreja a vibração com desafios. 

O estabelecimento de um alvo ajuda nisso. Os desafios alimentam o ânimo das igrejas. Elas precisam ser constantemente desafiadas; nada de mesmice e conformismo em apenas manter o trabalho local. 

Os crentes vibram quando fazem parte de um ambiente desafiador, quando o alvo é ultrapassado. Há um clima de conquista que abre caminhos para que a igreja abrace novos desafios, pois já está condicionada a ser ousada e não temer desafios. O desafio é um componente essencial na empreitada missionária. Não há cumprimento da missão sem desafio, sem ousadia. O mundo atual exige uma ação corajosa da igreja. 

   "Devemos ser cheios de paixão e fé pela obra missionária". 

 Todo desafio, para ser superado, exige fé. A igreja local precisa crer que Deus pode usá- la na salvação do mundo. Com fé todas as igrejas podem colaborar, até mesmo as mais pequeninas e com menos recursos financeiros. 

A igreja local sabe que sozinha não pode abraçar toda a Terra, mas ao dar as mãos a outras igrejas, ela se torna parte da empreitada missionária global. É bonito quando uma igreja consegue vislumbrar suas responsabilidades para além de seus muros e portões. 

 As  igrejas que se fecham não fazem bem a elas próprias, acabam enroladas num emaranhado de lamentações internas que sufocam a essência da missão, perdendo objetividade e foco. É um movimento autofágico. 

A igreja não deve se iludir com o voo solo. Já dizia o antigo ditado: 

 “Uma andorinha sozinha não faz verão”. 

 O esforço pelo crescimento local é correto e bom, mas sem deixar de lado o princípio estabelecido no Novo Testamento que incumbe a igreja de realizar sua missão simultaneamente, em vários níveis e regiões (Atos 1.8). 

 Contribuir para missões é fazer a coisa correta. Fazer missões é uma ordem dada por Jesus. Sempre que esta ordem é cumprida, há sentimento de realização. Quando o cristão faz a coisa certa, a alegria nasce naturalmente em seu coração. 

 É o tempo de levantar os olhos com fé, alegria e determinação. O mundo será beneficiado e sua igreja frutificará.

 Pr. João Emílio Cutis 
Primeira Igreja Batista de Irajá. 
Revista do Promotor de Missões 
Resumo do Artigo da Revista do Promotor de Missões. 

Um comentário:

💪 Nós aprendemos com Jesus que a verdadeira masculinidade não é simplesmente manter nossos narizes limpos e nossa casa em ordem. A verdadeira masculinidade significa enxergar além de nós mesmos para amar nosso próximo – e nosso próximo é qualquer um que encontramos em necessidade. O homem de verdade livremente doa seu tempo, recursos, atenção, energia e apoio emocional para aqueles que precisam, sem se preocupar em como eles podem retribuir. Seja você casado ou solteiro, se você não está servindo ao seu próximo abnegadamente e sacrificialmente, você não está exercendo completamente a masculinidade bíblica.

Phillip Holmes



Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo


-

OREM PELOS CRISTÃOS

OREM PELOS CRISTÃOS