sábado, 1 de junho de 2013

Portal Teologia & Missões

*Livro de Isaías

LIVRO DE ISAÍAS

O LIVRO DE ISAÍAS

Isaías pertenceu á família real. Dotado de uma espiritualidade profunda, bem educado e capelão da corte de quatro Reis de Judá, por um período de cinquenta anos.

A teologia divina de Isaías é a mais extensa e profunda de todos os livros do Antigo Testamento.

Foto: Nínive. Nínive era a capital da Assíria.
Os assírios destruíram o Reino do Norte de
Israel em 722 a.C, e exilaram muitos israelitas
em terras distantes.

Este profeta viveu no século VIII AC durante o reinado dos Reis judeus Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias. Foi também o autor do livro de Isaías na Bíblia. Era filho de Amoz (Isaías 1:1) e deve ter sido parente do Rei Amazias. Crescendo em Jerusalém, Isaías recebeu a melhor educação que a capital poderia proporcionar. Foi profundamente instruído sobre o povo e se tornou a consciência política e religiosa da nação. Era capaz de se comunicar facilmente com os reis de Judá e deve ter sido o historiador da corte de Judá por diversos reinados (II Crônicas 26:22; II Crônicas 32:32).

A esposa de Isaías é mencionada como sendo uma profetisa (Isaías 8:3) e eles tiveram pelo menos dois filhos: UM-RESTO-VOLVERÁ (Isaías 7:3) e RÁPIDO-DESPOJO-PRESA-SEGURA (Isaías 8:3). Isaías usava uma roupa própria dos profetas: sandálias e túnica de pelo de cabra ou de tecido de saco. Num determinado ponto de seu ministério, o Senhor ordenou a Isaías ficar nu e descalço por um período de três anos (usando somente uma tanga, Isaías 20:2-6). Isto deve ter sido humilhante numa sociedade que avaliava o staus social da pessoa através da roupa.

ISAÍAS (Salvação de Javé) NOBRE 1) e profeta de Judá nos reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias (1.1). Sua chamada se deu em 740 a.C. (cap. 6), e o seu ministério se estendeu por 47 anos (V. ISAÍAS, LIVRO DE).

Isaías sempre foi considerado como o maior de todos os profetas. É o profeta messiânico. Fala do Messias como nenhum outro. Descreve sua pessoa (7:14 a 9:67); seus sofrimentos 53:1-12; e seu reino 61:1-11. É também, por excelência, um profeta evangelista. O começo do seu livro é um convite ao pecador para fugir dos juízos divinos, aceitando o perdão de Deus, expressão justa da sua misericórdia. A sua mensagem profética é dirigida a Israel, às nações e ao Messias. Na primeira parte, enfatiza a majestade de Deus; na segunda, o autor ocupa-se do culto religioso, seus ritos, leis etc.

Segundo a tradição talmúdica, Isaías morreu aos 92 anos de idade, serrado em duas partes, por ordem do Rei Manassés, com uma serra de madeira, por ter afirmado que havia visto o Senhor (Ex 33:20; II Rs 21:16; Hb 11:37).

Foi um período crítico com as campanhas militares da Assíria (1-39), com os monarcas: Tiglate pileser III, Salmaneser IV, Sargão e Senaqueribe (40-66). As razões dessas campanhas militares não se deram por razões políticas ou militares propriamente ditas, mas se deram por questões morais e espirituais. Isaías enfatiza esses fatores espirituais e sociais.

Sua esposa é chamada de profetiza, significando que era dotada, como Mirian, do dom profético.

Isaías, o homem

O nome de Isaías significa" O Senhor Salvou", e está relacionado ao nome " Josué" e "Jesus" na forma hebraica. Isaías 1.1 afirma que Isaías era filho de Amoz. Infelizmente não sabemos nada sobre Amoz, a não ser que ele era o pai de Isaías!


Isaías tinha dois filhos - Shear- Jashub (7.3), cujo nome significa " o remanescente volverá"e Maher-shala-hash-baz (8.3) que quer dizer "rápido despojo presa segura". Ao dar esses nomes aos seus filhos, Isaías estava mostrando sua fé no plano de Deus para o futuro de Israel. O nome "Shear-Jashub" referia-se à forma como Deus preservaria o resto do povo que permanecessem fiel. O nome "Maher-shala-hash-baz" anunciava o rápido julgamento de Deus contra os inimigos de Judá.

Isaías serviu como profeta na corte real de Judá. Portanto, ele profetizava principalmente para Judá, apesar de ter palavras dirigidas a Israel e outras nações. O livro de Isaías relata os muitos contatos que ele teve com os Reis de Judá, especialmente Acaz e Ezequias. Acaz deu pouca importância as palavras de Isaías (7.3-13), mas Ezequias punha grande fé no profeta (37.2-7, 21-35; 31.1-8; 39.3-8). Ao estudarmos as palavras de Isaías veremos que elas também têm muito a nos ensinar.

Quando Isaías iniciou seu ministério, a Assíria começava a demonstrar suas forças sob a liderança de Tiglate-Pileser III ( 745-727 a.C.). Reinos menores como Judá certamente devem ter visto o perigo em potencial no horizonte. Ainda assim, Deus havia prometido ao seu povo que o protegeria de qualquer coisa e de qualquer um desde que eles permanecessem firmes em sua fé. O Senhor mandou o profeta Isaías para encorajá-los a seguirem esse caminho.

Contexto Histórico


Isaías profetizou no período mais crucial da história de Judá e Israel. Ambos os reinos do Norte e do Sul haviam experimentado cerca de meio século de poder e prosperidade crescentes. Israel, governado por Jeroboão e outros seis Reis de menor importância, tinha sucumbido ao culto pagão; Judá, sob Uzias, Jotão e Ezequias, manteve uma conformidade exterior à ortodoxia, mas, gradualmente, caiu num sério declínio moral e espiritual (3.8-26).

Lugares secretos de culto pagãos eram tolerados; o rico oprimia o pobre; as mulheres negligenciavam suas famílias na busca do prazer carnal; muitos dos sacerdotes e profetas tornaram-se bêbados que queriam agradar os homens (5.7-12,18-23; 22.12-14). Embora estivesse para vir mais uma avivamento a Judá sob o rei Josias (640-609 aC), estava claro para Isaías que a aliança registrada por Moisés em Dt 30.11-20 havia sido tão inteiramente violada, que o cativeiro e o julgamento eram inevitáveis para Judá, assim como o era para Israel.

Isaías entrou em seu ministério aproximadamente na época da fundação de Roma e dos primeiros Jogos Olímpicos dos gregos. As forças européia ainda não estavam preparada para grandes conquistas, mas diversas potências asiáticas estavam olhando para além de sua fronteiras. A Assíria, particularmente, estava inclinada a conquistas ao sul e ao oeste. O profeta, que era um estudioso dos assuntos mundiais, podia ver que o conflito era iminente. A Assíria conquistou Samaria em 721 aC.

O contexto assírio do ministério de Isaías

O Império Assírio tinha estado em expansão nos 150 anos anteriores aos dias de Isaías. Já em 840 a.C., Israel, no reinado de Jeú, começara a pagar tributo à Assíria. Quando Isaías ainda era moço (734 a.C.), a Assíria levou ao cativeiro a população da parte do norte de Israel. Treze anos depois (721 a.C., Samaria caiu, e o restante de Israel foi levado ao exílio. Então, poucos anos mais tarde, o Rei Senaqueribe da Assíria invadiu Judá, destruiu 46 cidades muradas e levou consigo 200.000 cativos. Por fim, em 701 a.C., sendo Isaías já idoso, os assírios foram mantidos fora dos muros de Jerusalém por um anjo de Deus (2 Cr 32.21). Sendo assim, Isaías passou toda a sua vida à sombra das ameaças da Assíria, e ele mesmo foi testemunha da ruína de toda a nação nas mãos dos assírios - restando apenas Jerusalém.

DOIS ISAÍAS ?

Em parte alguma do próprio livro de Isaías, nem em qualquer outro trecho da Bíblia, nem sequer na tradição judaica ou cristã, existe a mínima menção ou sugestão da existência de dois autores. A hipótese de um "segundo Isaías" ( Deutero-Isaías) foi uma invenção da crítica bíblica moderna. O livro de Isaías, tanto na nossa Bíblia quanto nos dias de Jesus, é um só livro, e não dois. Não é nenhuma colcha de retalhos, mas, sim, é caracterizado pela unidade de seu pensamento, apresentado em uma linguagem sublime que faz com que esse livro seja uma das obras mais grandiosas que já foram escritas. Só existiu um único Isaías, e, críticos à parte, este é o livro dele.

Idéias Teológicas

- O profeta realiza um excelente estudo acerca de Deus e de seus atributos.

1. Idolatria

Foi um dos pecados que motivou Isaías a escrever o livro. No texto 40:12-31 encontramos, entre outros, a peça literária contra os ídolos mudos.

2. Providência e Soberania de Deus


Deus governa as nações e os indivíduos e Ele age para corrigir os pecados e os erros do povo. Punir os rebeldes e abençoar os obedientes, são as duas expressões dessa providência e soberania.

3. O pecado do homem


O homem se afasta de Deus e, como resultado, seus pés correm para praticar o mal e se apressam em derramar sangue inocente.

4. Redenção

É o principal tema do livro. É o Profeta messiânico. Em citações feitas pelo NT, só perde para o livro de Salmos. Ele vê a ineficiência de ritos e sacrifícios. Descreve o Servo Sofredor. Prediz a salvação dos gentios e salienta a salvação eterna.

5. Escatologia

* Faz predições sobre o Reino de Deus- 2:1-5
* A vinda de Jesus, o Messias- 25:6 a 26:21
* O retorno de Israel à sua terra- 35
* O reino milenar de Cristo- 35
* Os sofrimentos de Cristo- 53
* A curto prazo, o cativeiro assírio - 10:5 e o cativeiro babilônico - 36

ESBOÇO DE ISAÍAS

I. Profecia de denúncia e convite ( parte I) 1.1-35.10

Mensagem de Julgamento e promessas 1.1-6.13
Mensagem concernentes ao Emanuel 7.1-12.6
Mensagem de Julgamento sobre as nações 13.1-24.23
Mensagem de Julgamento, louvor, promessa 25.1-27.13
Os infortúnios dos descrentes imorais em Israel 28.1– 33.24
Resumo 34.1-35.10

II. O procedimento de Deus com Ezequias 36.1-39.8

Deus liberta Judá 36.1-37.38
Deus cura Ezequias 38.1-22
Deus censura Ezequias 39.1-8

III. Profecia de consolo e paz (parte II) 40.1-66.24

A garantia de consolo e paz 40.1-48.22
O Servo do Senhor, o Autor do consolo e da paz 49.1-57.21
A realização do consolo e da paz 58.1-66.24

Isaías era um pregador extremamente talentoso, que empregava plenamente toda a riqueza da língua hebraica. Sua imaginação poética e sua mensagem provocam uma reação. sua profecia não foi escrita para que se concordasse com ela, mas para gerar uma resposta. O piedoso respondia com temor e adoração, enquanto o ímpio endurecia o coração contra o Senhor. Tanto o livro e também o próprio Isaías, nos deixa grandes exemplos para ser seguido, ou seja, obedecido.

Fonte de estudo

Quem é quem na Bíblia Sagrada- Editora Vida
Bíblia de Estudo de Genebra
Isaías- O Livro do Príncipe dos Profetas



.............................................................................................................................


Portal Teologia & Missões

About Portal Teologia & Missões -

Author Description here.. Nulla sagittis convallis. Curabitur consequat. Quisque metus enim, venenatis fermentum, mollis in, porta et, nibh. Duis vulputate elit in elit. Mauris dictum libero id justo.

Subscribe to this Blog via Email :