"AO CONTRÁRIO DE MUITOS, NÃO NEGOCIAMOS A PALAVRA DE DEUS VISANDO A ALGUM LUCRO; ANTES, EM CRISTO FALAMOS DIANTE DE DEUS COM SINCERIDADE, COMO HOMENS ENVIADOS POR DEUS". 2 Coríntios 2. 17



quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

*O Livro de Timóteo


BIOGRAFIA DE TIMÓTEO

Infância e Juventude de Timóteo

Timóteo nasceu em Listra. Ele foi criado de acordo com os costumes judaicos e aprendeu as Escrituras desde criança. Seu pai era um jovem grego, o qual o nome não é citado na Bíblia. Sua mãe  era judia e chamava-se Eunice.

Quando jovem, sua mãe e sua avó Loide ensinaram-lhe os "Escritos Sagrados". 

Conversão

Timóteo foi cuidadosamente educado segundo o ensino das Sagradas Escrituras (2 Tm 3.14). Provavelmente ele se converteu ainda muito jovem, por ocasião da primeira visita do Apóstolo a Listra (At 14.6 - 16.1 - 1 Co 4.17 - 1 Tm 1.2 - 2 Tm 1.2). Depois da separação que se efetuou entre Paulo e Barnabé, a propósito de João Marcos (At 15.37 a 39), foi Timóteo escolhido por Paulo para ajudá-lo nos seus trabalhos. 

Havendo sido circuncidado, foi um leal e estimado cooperador de Paulo. 

Ele ajudou o Apóstolo na fundação das igrejas de Filipos e de Tessalônica (At 17.14), tendo para com a primeira um especial interesse (Fp 2.19). Depois de ter permanecido por algum tempo em Beréia (At 17.13,14), foi provavelmente juntar-se a Paulo, em Atenas, o qual em seguida o mandou a Tessalônica (1 Ts 3.2) - e não tardou que se encontrasse de novo com seu mestre em Corinto, levando notícias da igreja. Juntamente com Paulo e Silas é ele mencionado no começo das duas epístolas aos Tessalonicenses. 

Aparece em seguida Timóteo a trabalhar em Éfeso (At 19.22), recebendo ânimo para este trabalho com a saudação nas epístolas aos Colossenses e a Filemom. Daquela cidade foi ele mandado com Erasto à Macedônia e Acaia (At 19.22), com uma missão especial para a igreja de Corinto (1 Co 4.17). Mais tarde aparece junto com outros numa saudação à igreja de Roma (Rm 16.21) - e acompanha depois o Apóstolo à Ásia (At 20.4).

Como filho de grego, o testemunho de Timóteo deve ter influenciado seus conterrâneos de Atenas e Macedônia (Atos 17:15,34; 18:7,8). O trabalho que Paulo realizou entre os gregos foi bastante promissor. Muitas pessoas foram alcançadas pelo evangelho e provavelmente a presença de Timóteo que era grego da parte de pai foi fundamental para influenciar as pessoas a seguirem a Jesus. Isso equivale nos nossos dias ao sucesso que muitos jovens alcançam na propagação do evangelho para sua família, para seus amigos e para pessoas de uma mesma origem.

Ministério

O trabalho de Timóteo envolvia questões organizacionais e doutrinárias da igreja e exigia que Timóteo enfrentasse as pessoas que estavam causando estrago na igreja.

Paulo lembra frequentemente a Timóteo a responsabilidade do seu chamado (1:18, 4:6, 5:21, 6:11, 20), como se estivesse tentando impedi-lo de desistir de enfrentar as dificuldades da sua missão. As epístolas que Paulo escreveu para ele tinham o propósito de encorajá-lo e fortalecê-lo para a tarefa monumental para a qual Paulo o tinha designado.

Pontos Negativos em seu Ministério

Timóteo tinha um caráter confiável, mas não era vigoroso e forte. Ele dava a impressão de ser imaturo, embora certamente tivesse pelo menos 30 anos quando Paulo o deixou em Éfeso (I Timóteo 4:12).

              Ele era tímido (II Timóteo 1:7 a palavra traduzida como covardia na versão NVI significa timidez, medo) e tinha dores de estômago frequentes, talvez provocadas por esse medo muitas vezes (I Timóteo 5:23).

Na segunda carta o apóstolo roga a Timóteo que tenha ânimo, ele estava desanimado devido às pressões e as perseguições. Paulo confrontou esse desânimo espiritual com uma palavra de exortação ao reavivamento no ministério.

Paulo alertou o jovem a não vacilar na jornada espiritual. Compreendendo que Timóteo estava passando por momentos difíceis no pastorado, sentiu necessidade de fortificá-lo na fé, vocação e liderança.

Paulo convidou Timóteo a sofrer como bom soldado e alertou-o a não se embaraçar com os negócios da vida terrena, advertiu-o também sobre a sexualidade, e o encoraja a fugir das paixões e dos impulsos sexuais que tanto assolam a juventude.

A Liderança de Paulo

O estilo de liderança do Apóstolo Paulo era singular. Sem jamais passar por tantos cursos e estar munido de tantos aparatos da modernidade, ele conseguia reunir as mais diversas habilidades que hoje são consideradas fundamentais para pessoas que desejam conduzir com eficiência uma equipe, e que esta equipe demonstre resultados, seja isso na vida secular ou ministerial.

Lições do Apóstolo Paulo que Não Faltarão em Meu Ministério

Muitos estudiosos já elaboraram listas das mais diversas características que um líder deve possuir. No entanto, vale ressaltar que a Bíblia aponta algumas dessas características que devem orientar o trabalho de um líder segundo o coração de Deus. Paulo foi um líder de excelência, deixou várias lições de vida, não se deixou envolver pelo “status” de líder, mas sempre se apresentou como servo, como menor de todos, não compactuava com a corrupção de sua época e combatia vorazmente tudo que estava contrário a Palavra de Deus.

Admiro sua forma de lidar com as pessoas, assim como Jesus ele não se calava quanto as atitudes erradas, não compactuava e nem aceitava qualquer doutrina ou ensinamento estranho ao Evangelho verdadeiro, desta maneira os pontos a seguir fizeram parte do ministério de Paulo e farão parte do meu.

Aborrecia a avareza: A famosa teologia da prosperidade tão utilizada hoje nas nossas igrejas era totalmente combatida pelo apóstolo Paulo, o desejo de receber gorjetas, subornos, propinas, para torcer a lei em favor de quem concedeu “favores” ou fez algo errado. 

Jesus fala dessa característica em Marcos 10:35-45, onde Ele respondendo a uma questão muito importante sobre um pedido de dois discípulos: "eles queriam assentar na sua glória, um à direita e outro à esquerda de Jesus". Jesus é claro e objetivo sobre aquele pedido, ele mostra que seu padrão de liderança era: O grande seja servo, o primeiro seja servo de todos! E Seu exemplo nos mostra que Ele mesmo veio para dar a sua vida em resgate de muitos e Paulo foi totalmente fiel a este princípio, honrando o seu chamado, não sendo pesado a ninguém, para ninguém ter o que falar dele, para ninguém o enredar como ele mesmo dizia, era isento de avareza, de receber qualquer favorecimento, combatia essas práticas e era leal ao seu ministério e principalmente era leal ao Senhor que o chamou.

Dedicação: Aqui está uma das principais características em minha opinião de qualquer pessoa que tem um chamado e se propõe a servir.
O apóstolo Paulo tinha seus olhos fixados na meta e não se desviava de seu objetivo. Ele era um homem dedicado exclusivamente à causa do evangelho. Não se deixava distrair por outros interesses. Sua mente estava voltada inteira e exclusivamente para fazer a vontade Deus.

A Bíblia diz que aquele que põe a mão no arado e olha para trás não é apto para o reino de Deus (Lc 9.62). Há muitos crentes que dividem sua atenção com muitas coisas e não conseguem priorizar o mais importante, o Reino de Deus. São como a semente lançada no espinheiro, que são sufocadas pelo cuidados com o dia a dia e a semente não frutifica. (Mc 4.7,18,19).

Determinação: Vontade de querer ver a coisa acontecer, de ser firme nas decisões e não desistir, mesmo quando todas as coisas são contrárias, quando tudo torce contra nossa vida e nosso ministério.
O apóstolo Paulo nos ensina isso quando diz: “Prossigo para o alvo...” (3.14). Esse verbo usados aqui e no versículo 12 tem o sentido de esforço intenso. Os gregos costumavam usar esse termo para descrever um caçador perseguindo avidamente a presa. Um indivíduo não se torna um atleta vencedor ouvindo palestras, lendo livros ou torcendo em jogos. Antes, o atleta bem sucedido entra no jogo e se mostra determinado a vence, ninguém torna-se bom em seu ministério simplesmente sentado num banco de igreja, ou passando 4 anos estudando Teologia, é necessário muito mais, é necessário esforçar-se, querer fazer, fazer a diferença, empenhar-se para ver o crescimento próprio, do ministério e das outras pessoas principalmente.

                                     CONCLUSÃO

            O sábio Paulo dizia: “Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos este sentimento, se porventura, pensais doutro modo, também isto Deus vos esclarecerá. Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos” (3.15,16).

Não basta correr com disposição, ter determinação, não ser avarento e vencer a corrida; o bom líder deve obedecer às regras, e obedecer as regras aqui significa estar de acordo com a palavra de Deus, ser genuíno, autêntico, e isso implica a dizer não muitas vezes a coisas que fariam bem para o nosso ego, para o nosso “status”, mas que em nada contribui muitas vezes na nossa caminhada com Deus.

A Bíblia está cheia de exemplos de pessoas que começaram bem a corrida, mas não chegaram ao fim por não levarem as regras de Deus a sério. Devemos correr sem carregar pesos inúteis do pecado e olhando firmemente para Jesus, o nosso alvo. É necessário que os líderes, os crentes, nós que nos dizemos servos de Deus estejamos alicerçados na sã doutrina e com a consciência moldada pela Palavra de Deus.

As lideranças da igreja necessitam estar atentas às informações e ensinamentos que são ministrados nos seus púlpitos, se algum membro ou obreiro estiver proferindo doutrinas diferentes da que aprendemos na Bíblia, a liderança tem o dever de adverti-lo sabiamente para que o erro não continue.

A igreja que não prioriza a boa pregação e o bom ensinamento, certamente sofrerá com as heresias e com a miséria espiritual. Compete a liderança ensinar a Palavra de Deus com autoridade, humildade, conhecimento e unção.

Paulo e Timóteo são para os nossos dias de hoje exemplos de determinação, de fidelidade e compromisso com Deus, Timóteo foi bem discipulado, por isso tornou-se um bom líder. Teve momentos de desânimo, como todos nós que somos líderes temos em algum momento, mas ele não desistiu, assim como Paulo, mesmo em meio a tantas afrontas e sofrimentos também não desistiu, eles são exemplos reais de que é possível sim, ter um ministério forte, vivo, pautado na Palavra de Deus somente.

.............................................................................................................................

CARTAS A TIMÓTEO / COMENTÁRIOS / 1º TIMÓTEO



CARTAS A TIMÓTEO / COMENTÁRIOS DE 2º TIMÓTEO



.............................................................................................................................

CARTA DE PAULO A TIMÓTEO EM SLIDES



.............................................................................................................................

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E SE FOSSE VOCÊ?

E SE FOSSE VOCÊ?

Postagens populares

.

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!

DOUTOR DA IGREJA GREGA - MAIOR PREGADOR DA IGREJA PRIMITIVA - MESTRE DA RETÓRICA, DA HOMILÉTICA!
Você deseja honrar o corpo de Cristo? Não o ignore quando ele está nu. Não o homenageie no templo vestido com seda quando o negligencia do lado de fora, onde ele está malvestido e passando frio. Ele que disse "Este é o meu corpo" é o mesmo que diz "Tu me vistes faminto e não me destes comida" e «quantas vezes o fizestes a um destes meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes» (Mateus 25:40)... Que importa se a mesa eucarística está lotada de cálices de ouro quando seu irmão está morrendo de fome? Comeces satisfazendo a fome dele e, depois, com o que sobrar, poderás adornar também o altar.

João Crisóstomo, Comentário sobre Mateus

♛ Uma das características mais recorrentes das homilias de João Crisóstomo (347-407) é sua ênfase no cuidado com os necessitados. Ecoando temas do Evangelho de Mateus, ele exorta os ricos a abandonarem o materialismo para ajudar os pobres, empregando todas as suas habilidades retóricas para envergonhar os ricos e obrigá-los a abandonar o consumismo mais conspícuo:


“Honras de tal forma teus excrementos a ponto de recebê-los em vasilhas de prata quando outro homem criado à imagem de Deus está morrendo de frio?”


— João Crisóstomo