"AO CONTRÁRIO DE MUITOS, NÃO NEGOCIAMOS A PALAVRA DE DEUS VISANDO A ALGUM LUCRO; ANTES, EM CRISTO FALAMOS DIANTE DE DEUS COM SINCERIDADE, COMO HOMENS ENVIADOS POR DEUS". 2 Coríntios 2. 17



sexta-feira, 23 de setembro de 2016

* Teologia Sinfônica / Vern S. Poythress


                     A verdade de Deus é rica e tem muitas facetas
A Bíblia apresenta a revelação em um conjunto coeso e coerente, mas ela chegou até nós por uma variedade de autores inspirados, com diferentes metáforas e temas que ressaltam as diversas facetas da verdade de Deus. Do mesmo modo, nossas formulações teológicas captam várias ênfases — diferentes “perspectivas” do todo — que nos capacitam, de forma coletiva, a alcançar um entendimento pleno da verdade.
Ao defender a validade de múltiplas perspectivas, Vern Poythress apresenta a seguinte explicação: “Usamos o que descobrimos em uma perspectiva para reforçar, corrigir ou melhorar o que entendemos por meio de outra. Chamo esse procedimento teologia sinfônica, porque é análogo à combinação de vários instrumentos musicais para expressar as variações de um tema sinfônico”. Essa abordagem tem profundas implicações para a teologia e a práxis.



Trechos do Livro Teologia Sinfônica em PDF 





VERN S. POYTHRESS


Vern S. Poythress é professor de hermenêutica do Novo Testamento no Westminster Theological Seminary, onde tem ensinado por aproximadamente quatro décadas. Possui seis graus acadêmicos, incluindo um PhD da Universidade de Harvard e um ThD da Universidade de Stellenbosch. É autor de numerosos livros e artigos sobre uma variedade de temas, incluindo interpretação bíblica, linguagem e ciência. Seu livro mais recente é Reading the Word of God in the Presence of God: A Handbook for Biblical Interpretation.

* Visões & Ilusões Políticas - Livro de David T. Koyzis - Biografia


Livro premiado em primeiro lugar na categoria não ficção/cultura pela The Word Guild Canadian Writing Awards.

Nesta obra, o cientista político David Koyzis examina as principais ideologias de nossos dias, incluindo o liberalismo, o conservadorismo, o nacionalismo, a democracia e o socialismo. Koyzis oferece uma análise bastante cuidadosa e crítica de cada ideologia, com a finalidade de explicitar as questões espinhosas inerentes a cada cosmovisão. São apresentados tanto os pontos fortes como os fracos de cada ideologia. Em sua conclusão, o autor propõe modelos alternativos que desafiam sobretudo os cristãos que trabalham na esfera pública, bem como os cientistas políticos e estudantes do pensamento político moderno.

S u m á r i o

Prefácio

1. Introdução: ideologia, religião e idolatria 

* Política e ideias 
* História e definições 
 * A ideologia numa perspectiva cristã 
* Pré-requisitos para o surgimento de ideologias 
 * A ideologia como um fenômeno religioso: esboço de definição 
 * Classificação das ideologias: esquerda e direita 
 * Discernindo os espíritos nas ideologias 

2.  Liberalismo: a soberania do indivíduo 

* Os diversos significados do liberalismo 
* O credo liberal
* O liberalismo tardio e o crescimento do Estado 
* O bem e o direito: subsidiando escolhas 
* O Estado espiritualmente vazio: a privatização das crenças fundamentais 
* Pecado e salvação no liberalismo

3. Conservadorismo: a história como fonte das normas 

* O doente e a doença: o credo conservador 
* Nossa grama é mais verde que a do vizinho 
* Quais tradições? Quando? 
* O conservadorismo e o cristianismo 
* O conservadorismo e o Estado

4. Nacionalismo: a nação deificada 

* O credo de um século inteiro 
 * Visões e ilusões políticas 
* Nacionalismo cívico e nacionalismo étnico: Estado versus tribo 
* A visão nacionalista do Estado 
*Lealdade patriótica: uma devoção moderada 
* O nacionalismo e os cristãos

5. Democracia: Vox populi vox Dei 

* Estrutura e credo 
* Do liberalismo à democracia 
*As tentações majoritária e totalitária 
* Democratização sem limites 
* Recapitulação do credo e da estrutura: democracia direta versus democracia representativa 
* Representação: seguir ou liderar?  
* Democracia e justiça: comentário final

6. Socialismo: a salvação pela propriedade comum 

* Um mundo de socialismos 
* Uma visão transformadora 
* Da democracia ao socialismo 
* Propriedade comum e ideologia socialista 
* Meios e fins: a igualdade e como alcançá-la 
* A visão marxiana e o marxismo 
* Distribuição equitativa de recursos econômicos

7. Transcendendo as ideologias: afirmando a pluriformidade social 

* Uma resposta cristã e bíblica 
* Uma cosmovisão cristã: criação, queda e redenção 
 * A ordem da criação: correção de algumas concepções errôneas 
 * Discernindo os espíritos: pluralismos e pluriformidade 

8. Rumo a uma alternativa não ideológica: duas abordagens cristãs 

* O papel da doutrina social católica romana 
* O princípio da subsidiariedade: afirmando a sociedade civil 
* A Reforma: João Calvino e Johannes Althusius 
* Desenvolvimentos na Holanda: Groen van Prinsterer e Abraham Kuyper 
* Soberania das esferas: uma afirmação não hierárquica da sociedade civil 
* A contribuição de Herman Dooyeweerd

9. O Estado e sua missão: promovendo a justiça no mundo de Deus 

* Justiça e responsabilidade diferenciada 
* A justiça e o Estado 
* Epílogo: rumo ao futuro 
* Bibliografia selecionada 
* Índice remissivo 







Direita, esquerda, cima, baixo, comunismo, capitalismo, democracia, liberalismo, conservadorismo etc. Nesta chuva de ideologias políticas, alguns abacaxis caem em nosso colo e não conseguem ser descascados nunca. No vídeo de hoje, falaremos sobre como o cristão lida com as idolatrias políticas de nosso tempo.

Em PDF trechos do livro Visões & Ilusões 




DAVID T. KOYZIS


É doutor em Filosofia pela Universidade de Notre Dame e atualmente é professor de Ciência Política na Redeemer University College, em Ancaster, Ontário, onde leciona desde 1987. Em 2004, Visões e ilusões políticas foi premiada em primeiro lugar na categoria não ficção/cultura pela The Word Guild Canadian Writing Awards.


* Robertt Marques / Biografia & Artigos


ROBERTT MARQUES

Antes da Conversão: Filho mais novo de três irmãos, Robertt viveu uma vida de trevas caminhando na escuridão e vendo sua família destruída pelo pecado. Prostituição, mentira e violência marcaram sua trajetória no mundo tenebroso. Caído e sem esperança, lembra dos ensinamentos aprendidos na igreja católica carismática onde frequentou muitas reuniões. Lembrando-se do amor de Deus, ele é constrangido a mudar de vida e encontrar Jesus sendo restaurado pelo Espírito Santo. 
Conversão: Aconteceu em Outubro de 2007 quando frustrado e sem vigor depois de ser afundado pelo dinheiro no show business (entretenimento) onde trabalhou por 12 anos, entregou sua vida para Cristo. Muitas foram as dificuldades no início do ministério depois de crises de identidade até conhecer o propósito celestial do Reino de Deus. 
Primeiros Passos: Robertt Marques tentou algumas vezes empreender trabalhos seculares como produtor de shows e eventos, tentativas frustradas que o levaram a tomar uma posição: Viver exclusivamente para o Senhor. Pregando de casa em casa de acordo com as poucas oportunidades ele crescia em Deus mediante a crise e o caos, mesmo que o pressionando, não conseguiu abafar aquilo que o Senhor havia estabelecido sobre sua vida. 
Hoje: Somos uma geração que segue a Jesus e Seu Reino até a Sua volta. A Cultura do Reino é um ministério missionário liderado por Robertt Marques, pastor da Igreja Reino em São Paulo. Formado em Comunicação Social. Casado com Erika Marques e pai de Felipe, Joaquim e Teo. Suas ministrações, dirigidas pelo Espírito Santo, têm despertado o povo de Deus a uma paixão contagiante pelos perdidos, levando-os ao arrependimento, à santidade, à reverência, à adoração e à intimidade com o Senhor, criando assim, um ambiente sobrenatural de milagres e maravilhas, através do Evangelho do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

           



* Criatividade - Deus é Criativo / Pr. Robertt Marques


                                                  "CRIATIVIDADE / DEUS É CRIATIVO!

Ele criou os céus, o mar, a terra, e tudo o que nele habita, incluindo eu e você. Criar é começar e terminar. Criar é dar ordem, forma, movimento e preencher com vida o vazio do caos. Cremos que podemos usar as artes para abrir as portas do amor de Deus que traz transformação. 
O verbo hebraico "criar" sempre tem somente Deus como sujeito. No entanto, em um nível inferior, o homem também tem a capacidade de ser criativo. Nosso coração é o de expressar de forma criativa e profética a presença de Deus na igreja e na comunidade. Cremos no envio de artistas com unção, músicos, fotógrafos, poetas, designers, atores e dançarinos à diversos lugares".

Pr. Robertt Marques



Robertt Marques, pastor da Igreja Reino em São Paulo e líder do ministério missionário Cultura do Reino. É Formado em Comunicação Social. Casado com Erika Marques e pai de Felipe, Joaquim e Téo. Suas ministrações, dirigidas pelo Espírito Santo, têm despertado o povo de Deus a uma paixão contagiante pelos perdidos, levando-os ao arrependimento, à santidade, à reverência, à adoração e à intimidade com o Senhor, criando assim, um ambiente sobrenatural de milagres e maravilhas, através do Evangelho do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!


quarta-feira, 21 de setembro de 2016

* Criatividade – Você a Tem – Use-a! / Júlio César Zanluca


CRIATIVIDADEVOCÊ A TEM – USE-A! 

Por:  Júlio César Zanluca

“...não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente...” – Bíblia, livro de Romanos, capítulo 12, parte do verso 2.

Todos nós recebemos um dom natural de Deus: "a criatividade". Em geral, a tolhemos por temer a ridicularização ou, simplesmente, para não correr riscos desnecessários que acabem resultando em dolorosos fracassos, quando no uso de novas experiências.

Desprezar este dom é um grande desperdício, jogamos fora a oportunidade de prestar um grande serviço aos nossos semelhantes. Quando deixamos de buscar algo novo, nos conformamos com a rotina da vida e do trabalho. Desta forma vem à tona a indiferença e a indolência. Não corra este risco!

Mas como despertar a criatividade e usá-la em proveito, e benefício, de nossas atividades diárias e/ou da carreira profissional?
  • Comece explorando suas próprias habilidades, ideias e experiências para inventariar seu potencial.
                           Quais foram suas realizações?
                            De que forma você tem contribuído para ser original e criativo?
  • Relacione-se com os que o cercam de modo mais interativo.
                          Ouça, capture ideias, seja sensível.
  • Dê tempo para gerar criatividade. Se puder, de vez em quando, opte por caminhar até o trabalho, analisando a paisagem e as pessoas. Ideias não surgem do nada, mas se originam de uma mente aberta e, obrigatoriamente, atenta.
                           Anote-as imediatamente!
  • Correlacione as suas experiências profissionais com utilidade, delas resultante, para as demais pessoas:
                         Em que poderia inovar na forma de utilizar o que sei, conheço e ajo?
                         Se tivesse que começar do zero, em suas atividades, o que faria de diferente?
  • Seja flexível! Se for o caso, procure sair do marasmo e da mesmice (“há anos que todo mundo faz isto desta forma...”).
                       Faça perguntas! Uma dúvida pode trazer inúmeras oportunidades de gerar ideias!
  • Improvise! Procure não focar excessivamente seu trabalho nas rotinas e nos materiais disponíveis.
                      Saia da rotina de vez em quando!
  • Escreva todas as possíveis soluções para determinado problema. Não descarte uma ideia só porque lhe pareceu inaplicável ou simples demais.
                    Soluções criativas podem surgir de variações de ideias originalmente consideradas inexequíveis ou simplistas.
  • Leia! O livro mais criativo do mundo é a Bíblia. Explore-a com sede de conhecimento, questionando, pesquisando e anotando suas observações e considerações:
                   Como? Onde? Por quê? Quem? De que forma? Quais os personagens envolvidos?
                   Como se aplica esta passagem a mim? O que devo mudar?
  • Interaja com pessoas fora do seu local de trabalho como, por exemplo, voluntários em causas sociais, jovens, donas de casa, estudantes.
                  Dê atenção especial às crianças, os seres mais criativos que existem - Há sempre algo a aprender com elas!

Se você é um líder, para despertar criatividade em seus liderados, seguem algumas recomendações:
  • Estabeleça um ambiente de confiança, interesse e aceitação. Não seja o "sabe-tudo", deixe espaço para eles!
  • Dê oportunidade para seus liderados se expressarem. Pior que “perder tempo” escutando, é não ter motivação para inovar.
  • Ofereça vasta gama de materiais, métodos ou recursos. Não fique na mesmice!
  • Ouça os comentários sobre as atividades do grupo, mesmo que incompletos ou incorretos. Quando for o caso, extraia, da crítica, a essência dos fatos.
  • Convide-os a escrever sobre suas experiências, aspirações, sentimentos e suposições.
  • Demonstre estar aberto a assuntos diferentes - isto pode indicar novas necessidades e oportunidades para o grupo.
  • Incentive-os a pesquisar, ler e ter novos hábitos.
Leia mais: 


* Ministério Asas da Adoração / Biografia & Canções


No ano de 1995 o Senhor mudou radicalmente a vida de Nelson e Christie Tristão abalando seus conhecimentos sobre o significado do serviço e da adoração. Foi quando começaram a experimentar novas dimensões em adoração e um novo estilo de vida, numa intensidade tal que nunca tinham vivido antes. Deus começara a ensiná-los continuamente sobre o real significado de adorar ao Pai em espírito e em verdade.
A partir dessas vivências, o Senhor direcionou-os a servi-Lo através de repartir suas experiências espirituais como ferramentas de incentivo e despertamento para uma verdadeira adoração. Foi quando nasceu o primeiro álbum “Asas da Adoração”, cuja música de mesmo tema veio a tornar-se posteriormente o nome do ministério.
Asas da Adoração iniciou suas atividades no ano de 2001, liderado por Nelson e Christie Tristão, quando o Missionário Dan Duke, com quem serviram por vários anos, os incentivou a levantarem um vôo próprio e seguirem o chamado de Deus em suas vidas. Dan e Marti Duke são considerados até hoje mentores para o Asas da Adoração, a quem devotam grande admiração e respeito.
Desde então, o Senhor tem reunido irmãos preciosos para cooperarem nesta missão. Esses colaboradores são mais que excelentes músicos, são pessoas realmente famintas e sedentas por Deus, verdadeiros adoradores apaixonados pelo Pai e comprometidos com o Reino de Deus.
No ano de 2004 foi criada a Escola Adorando que, coordenada por este ministério, tem gerando até hoje frutos consistentes nessa geração.
O Ministério Asas da Adoração tem oito álbuns gravados e dois DVDs. Esses materiais são mais uma ferramenta para o cumprimento desta missão que lhes foi confiada por Deus.

                              



terça-feira, 20 de setembro de 2016

* Thomas Hooker Brewery (1586-1657) / Biografia

Nome Hooker




estátua de Thomas Hooker
Thomas Hooker Brewery recebe o seu nome a partir do grande líder colonial dos anos 1600 e fundador da Hartford, Rev. Thomas Hooker (1586-1657).

Nascido em Marefield rural, Leicestershire, Inglaterra, filho de um gerente da fazenda, Thomas Hooker ganhou uma boa bolsa para estudar na Universidade de Cambridge, onde, em vez que ele tornou-se o equivalente a um professor de teologia.

Mas este estado como um líder no movimento puritano iria levá-lo a emigrar primeiro a Holanda e depois para a Nova Inglaterra em 1633, a bordo do navio Griffin, para escapar da perseguição do arcebispo William Laud por não conformidade.

Ele é atribuído como sendo o primeiro ministro da Primeira Paróquia em Cambridge, uma igreja que ainda existe nos dias de hoje. Sua casa estava em um lote de terra que hoje faz parte do quintal de Colégio Harvard.

Em 1636, Thomas Hooker levou 100 de sua congregação a oeste para fundar o novo assentamento Inglês em Hartford, Connecticut. Hartford recebe o nome de Hertford, Inglaterra, o berço de um dos assistentes de Hooker, Rev. Samuel Stone.

Depois de se instalar em Hartford, Hooker continuou a estar em contato com John Winthrop e Roger Williams. Hooker, muitas vezes viajou para Boston ao longo do Caminho Velho Connecticut, para ajudar a resolver disputas intercoloniais. Ele também é lembrado por seu papel na criação das "Ordens Fundamentais de Connecticut". Este documento é uma das constituições escritas primeiro do mundo moderno e uma influência sobre a atual Constituição americana, escrito quase um século e meio mais tarde.

aprender mais:

* Thomas Shepard (1605-1649) / Biografia

Thomas Shepard (1605-1649)

UM PREGADOR AFIADo E TEÓLOGO QUE ESCREVEU EM UM ESTILO DE ENERGIA EXTRAORDINÁRIA E MANEIRA.

Biografia:
O reverendo THOMAS SHEPARD nasceu em Towcester, perto de Northampton, na Grã-Bretanha, 5 de novembro de 1605. Ele era filho do Sr. William Shepard, que o chamou Thomas, porque seu nascimento era suposto ser na mesma hora, quando o Gunpowder Treason foi projetado para ser perpetrado; um terreno, sobre o qual ele observou: "Este filho da sua dificilmente acreditaria que nunca tal maldade poderia ser tentada pelos filhos dos homens." Na idade de quinze anos, ele tornou-se preparado para a universidade, e entrou  para o Emanuel College, em Cambridge. Aqui, depois de uma residência de cerca de dois anos, ele ficou impressionado com convicções muito fortes de sua miséria em regenerar. A partir deste momento , entregou-se à meditação diária, que ele participou de todas as noites antes do jantar. Tendo em Cambridge, ele aceitou um convite para Coln de Earl, onde realizou uma palestra, apoiado pela caridade piedosa do Dr. Wilson, durante três anos. Ao final deste prazo, os habitantes de Colón de Earl foram tão relutantes em parte com ele, que levantou um salário entre si por seu apoio; e prevaleceu sobre ele para continuar com eles. Embora ele era ainda um jovem, havia uma majestade incomum e energia em sua pregação, e uma santidade na sua vida, o que o tornava eminentemente útil para o seu povo, e para as cidades nos arredores, a partir do qual vários posteriormente o acompanhavam a Nova Inglaterra, para desfrutar o benefício do seu ministério.
Quando o Dr. Laud tornou-se bispo de Londres, Sr. Shepard foi silenciado por seu puritanismo. Sendo convidado para Yorkshire, ele oficiou lá, por algum tempo, como um capelão privado, na família de Sir Richard Darly, cujo parente próximo que depois se casou. Para que a família e vizinhança que parece ter sido uma grande bênção. Bishop Neal recusar-lhe a liberdade para o seu ministério, sem inscrição: ele sendo removido para Heddon, em Northumberland, onde seus trabalhos foram muito bem sucedidos. Mas o zelo do bispo chegou a ele, mesmo neste canto remoto do reino, e proibiu-o de pregar mais aqui. (89)
A remoção do Sr. Cotton, Sr. Hooker, Sr. Stone e outros, para a América já havia provocado muitas pessoas piedosas, em várias partes da Inglaterra, para contemplar uma remoção semelhante. Vários amigos do Sr. Shepard na Nova Inglaterra, e outros que pretendiam uma remoção, unindo as suas solicitações, neste momento, ele resolveu reparar a esta nova plantação. Tendo, portanto, pregou seu sermão de despedida no Newcastle, foi dispensado de Ipswich, e daí para Coln do Conde; onde, acompanhado pelo Sr. Norton, ele foi para Yarmouth, com a intenção de embarcar para New England. Passavante, no entanto, foram empregados para prendê-lo. Estes passavante ter descoberto trimestres do Sr. Shepard, tinha, por uma soma de dinheiro, obtido uma promessa, de um menino pertencente à casa onde ele apresentado, para abrir a porta para eles em uma determinada hora da noite. Mas pela providência especial de Deus, o projeto foi frustrado. Algumas expressões sérias do Sr. Shepard sendo proferida aos ouvidos desse menino, ele foi golpeado com horror ao pensamento, que ele deve ser tão mau como trair um homem tão bom; e, com lágrimas, descobriu toda a trama ao seu mestre piedosa, que teve o cuidado de imediato para transmitir o Sr. Shepard fora do alcance de seus inimigos.
Perto do fim do ano 1634, o Sr. Shepard embarcou em Harwich; mas em poucas horas o navio foi levado de volta para estrada Yarmouth, onde surgiu uma das tempestades mais tremendas já conheci. O navio foi quase milagrosamente salvo, mas tão materialmente danificado que a viagem proposta foi abandonada. (90) O Sr. Shepard, depois de passar o inverno em Bastwick, foi, na primavera, a Londres, onde, por uma remoção de seus aposentos, ele novamente escapou por pouco de seus passavantes. Em julho, ele partiu de Gravesend, e, no terceiro dia de outubro de 1635, após uma viagem perigosa, chegou a Boston. 
Depois de um ministério diligente, trabalhoso, e bem-sucedido, ele morreu de amigdalite, 25 de agosto, 1649. Em seu leito de morte, ele disse aos jovens ministros ao seu redor ", que o seu trabalho era grande, e chamou muita seriedade", e mencionou a eles três coisas a respeito de si mesmo: "Que o estudo de cada sermão custou-lhe lágrimas; Que antes de pregar qualquer sermão que ele tem bom por ele próprio; e, que ele sempre foi para o púlpito, como se ele fosse a desistir de suas contas ao seu Mestre ".
Um homem pobre, esperto, pálido e, como um pregador da verdade evangélica, e um dos autores da religião experimental, ele era uma das mais avançadas de sua época. (91) Ele era um patrono influente de aprendizagem, bem como da religião, e era zeloso na promoção dos interesses do colégio infantil, bem como os da igreja nascente, em Cambridge. (92) "por sua morte, não só a igreja e as pessoas em Cambridge, mas também toda a Nova Inglaterra, sofreu uma perda muito grande. Ele não só pregou o evangelho de forma rentável e com sucesso, mas também deixou para trás mergulhadores de obras dignas de uso especial, em referência até o esclarecimento do estado da alma em direção a Deus. "(93)
As obras de Thomas Shepard são:
Obras Volume 1: PDF no Google Books
Obras Volume 2: PDF no Google Books
Obras Volume 3: PDF no Google Books
Teses Sabbiticae ", no qual ele lidou com a moralidade do sábado, com um grau de razão, leitura, e da religião, o que é verdadeiramente extraordinário." [C. Mather.] PDF no Google Books
Um discurso, no qual é tratada a controvérsia da igreja visível Católica ", que tende a esclarecer a velha maneira de Cristo, nas igrejas da Nova Inglaterra."
Uma carta sobre "A sociedade da igreja de crianças, e seu direito de baptisme." Esta carta foi impressa em Cambridge, 1663.
Uma carta, intitulada, "Lamento de Nova Inglaterra por erros de Old England".
Um sermão, intitulado ", adverte contra a embriaguez espiritual".
Um Tratado, intitulado, "sujeição a Cristo, em todas as suas ordenanças e compromissos, o melhor meio para preservar nossa liberdade:" ao qual está anexo um outro tratado, "Quanto audiência ineficaz da Palavra."

PARCEIROS

Postagens populares